SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

Foram capacitados policiais de Belém e outros municípios paraenses, além de agentes do Equador e da Guarda Municipal da capital

O Policiamento Motociclístico do Batalhão Águia (28º Batalhão) formou 42 novos integrantes nesta segunda-feira (27), em cerimônia realizada na sede do Comando-Geral da Polícia Militar, em Belém. O I Curso de Ações Águia de Motopatrulhamento e o I Curso de Escolta Policial Militar 2021 capacitaram agentes de segurança pública para atuação no policiamento ostensivo direcionado à repressão qualificada, com táticas e técnicas específicas.

As duas habilitações foram ministradas em 340 horas/aula, abrangendo disciplinas teóricas, estágio operacional e viagem de estudo para o Estado do Ceará, onde os alunos conheceram o "Batalhão Raio", unidade que se tornou referência para as polícias militares no modelo de motopatrulhamento implantado.

O curso reuniu disciplinas de técnicas de pilotagem, procedimento operacional padrão motociclístico, tiro policial, identificação de fraude veicular, doutrina de policiamento Águia, entre outras instruções. As premissas de polícia de aproximação, policiamento ostensivo direcionado e repressão qualificada serão aplicadas no dia a dia do policial, em sua área de atuação.

Agilidade - “O Batalhão Águia atua como uma tropa de recobrimento, chegando aos locais de difícil acesso às viaturas e ao policiamento a pé. A mobilidade do motociclista, somada à capacidade técnica que ele adquiriu durante o curso, vai trazer uma eficiência ainda maior para o policiamento”, explicou o comandante do Batalhão, tenente-coronel Glauco Mourão.

Entre os alunos do curso, além de policiais militares que atuam em Belém e outros municípios, como Castanhal, Santa Izabel do Pará, Tucuruí, e ainda na Região do Arquipélago do Marajó, estiveram cinco policiais do Equador e um Guarda Municipal de Belém.

Primeiro colocado no curso, o soldado Walter Durans, do Batalhão Águia, viu a oportunidade de se qualificar na unidade em que atua. “Foi um curso técnico, mas muito rústico também. Foram 52 dias em que o conhecimento adquirido foi incessante, com avaliações de alto nível. Hoje nós temos técnicas mais eficazes para atender à sociedade de uma maneira mais incisiva contra a criminalidade”, explicou o policial.

Os certificados de conclusão de curso foram entregues pelos familiares dos formandos, que também realizaram a aposição do distintivo e da braçadeira do Batalhão Águia nos concluintes.

Maior capital - A solenidade de formatura foi presidida pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dilson Júnior, que ressaltou a constante qualificação da tropa em sua gestão. “Não se transforma uma corporação apenas adquirindo bens, equipamentos, coletes e viaturas. Tudo isso é importante, mas não resolve o problema da segurança pública. O nosso maior capital é o ser humano, e se nós não investirmos na nossa tropa, nós não vamos conseguir entregar um serviço de excelência para a nossa população. Essa capacitação vem transformar o nosso agente de segurança pública”, destacou o comandante da PM, que lembrou aos formandos o compromisso de aplicar e repassar os conhecimentos adquiridos.

O coronel Dilson Júnior também foi homenageado durante o evento, e esteve acompanhado do chefe do Departamento-Geral de Operações (DGO), coronel Pedro Celso; do comandante de Policiamento da Capital I (CPC I), coronel Getúlio Rocha, e demais autoridades civis e militares.

O encerramento da solenidade ocorreu no pátio do Comando-Geral da PM, com uma demonstração de motopatrulhamento.

O Batalhão Águia - 28° Batalhão - foi efetivado em 2019 para atuar exclusivamente no motopatrulhamento, modalidade de policiamento que consegue, de forma mais rápida e eficaz, atuar na prevenção e na repressão à violência.

Por Ascom/PM

 

Veja Também