Início » Segurança aérea recebe investimentos de mais de R$ 3 milhões

Segurança aérea recebe investimentos de mais de R$ 3 milhões

Dois novos aviões avaliados em R$ 3 milhões passam a reforçar a frota de aeronaves do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) – setor vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) – a partir desta sexta-feira (6). As aeronaves foram apreendidas junto a mais 540 quilos de cocaína em Itaituba, no sudeste do Pará, durante uma operação realizada em julho pela Polícia Federal.

Dois novos aviões avaliados em R$ 3 milhões passam a reforçar a frota de aeronaves do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) – setor vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) – a partir desta sexta-feira (6). As aeronaves foram apreendidas junto a mais 540 quilos de cocaína em Itaituba, no sudeste do Pará, durante uma operação realizada em julho pela Polícia Federal.

“Tudo o que nos foi exigido, nós já fazemos com todas as aeronaves existentes no Grupamento. É um protocolo que seguimos à risca. Vários estados, como Mato Grosso e Paraná, também haviam solicitado, e ficamos muito contentes em ter o nosso pedido deferido”, informou o diretor do Graesp, Coronel Armando Gonçalves.

Com as novas duas aquisições, o Grupamento passa a ter 11 aeronaves, sendo cinco aviões e seis helicópteros, que reforçarão as ações de patrulhamento policial, além de treinamento de voo, atendimentos aero médicos, resgate de desaparecidos, auxílio no combate aos focos de queimada e desmatamento, entre outros.

De acordo com o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, as aeronaves irão melhorar a eficiência da atuação do setor, uma vez que o Pará possui muitas pistas de pequeno porte onde aeronaves menores são mais recomendadas, além de dar mais possibilidades de realização de transporte aero médico e auxiliar no treinamento de pilotos.

“A concessão das duas aeronaves irá auxiliar muito as diligências que podem ser realizadas, sejam elas de apoio ou operacionais desenvolvidas pelo Graesp. Hoje, nós temos um número de aeronaves que é bom, mas não é o ideal, portanto essas aeronaves vieram auxiliar em situações especificas”, declarou.

Ainda de acordo com Ualame, uma delas será adaptada, possivelmente, para realizar exclusivamente os atendimentos médicos, que são quase que diários, e traz pacientes de regiões distantes da capital. Dessa forma, uma atividade policial, por exemplo, não ficará comprometida pelo fato da aeronave estar sendo utilizada neste atendimento.

O secretário lembrou ainda da economia que será gerada com a aquisição. “A outra grande vantagem é que a segunda aeronave servirá para pequenos voos, com poucos passageiros, ocasionado assim mais economia, e a capacitação dos pilotos. Além de que elas poderão pousar em áreas em que antes nós não conseguíamos devido ao tamanho das aeronaves que já possuímos, como em Afuá, Chaves e Anajás”, concluiu Ualame.

Atuação - De janeiro a agosto, 1.104 voos foram realizados utilizando as aeronaves do Graesp. Foram no total 1.833 horas sobrevoando o território paraense, atendendo a transporte de enfermos, transportando efetivo das forças de segurança pública, autoridades, além do levantamento de inteligências.

Por Aline Saavedra