Início » Segup atinge meta e redução da criminalidade preserva mais de mil vidas

Segup atinge meta e redução da criminalidade preserva mais de mil vidas

Ao completar 300 dias de gestão, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) registra redução na criminalidade, que resultou em mais de 1.000 vidas preservadas, em comparação ao mesmo período de 2018. A meta de queda nos índices de violência foi alcançada a menos de dois meses do final do ano, prazo previsto inicialmente, conforme dados divulgados na quarta-feira (06) pela Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Segup.

“Hoje nós atingimos a marca de mais de mil vidas preservadas. Essa foi a primeira meta que conseguimos atingir, tendo outras dentro do Sistema de Segurança. Isso demonstra que estamos conseguindo integrar, cada vez mais, e trabalhar de forma organizada e planejada, para que possamos identificar de fato as reais causas dos crimes e evitar que eles ocorram”, destacou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, atribuindo os resultados positivos às várias ações realizadas desde o início do ano, entre as quais a integração das equipes de segurança que compõem o sistema.

De janeiro a 5 de novembro de 2019, a redução de Crimes Violentos Letais Intencionais, que engloba casos de homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de morte, chega a 29%, apenas um ponto percentual a menos do que o planejado para até final de dezembro, neste primeiro ano de gestão. A terceira meta a ser alcançada até o final deste ano é a redução e/ou manutenção dos números de CVLI, que já baixaram os índices de violência em 100 municípios.

“Nós elogiamos e parabenizamos todo o Sistema de Segurança Pública pelos resultados até agora alcançados. Mas temos novos desafios, e cada vez maiores. Por isso estabelecemos metas, para que até o final do ano a gente consiga reduzir a criminalidade ainda mais", acrescentou Ualame Machado.

Investimentos – Investimentos de curto, médio e longo prazo são realizados a fim de reprimir o crime em todos os seus aspectos e áreas de atuação. Integração entre as forças de segurança e inteligência na elucidação de crimes para se chegar aos culpados e evitar reincidências, são as principais frentes de atuação.

Entre os investimentos estão a aquisição de viaturas para reforçar o policiamento ostensivo na capital e no interior; compra de equipamentos, como coletes balísticos e armamento; capacitação profissional; novas unidades de polícia integradas no interior, a fim de aproximar a sociedade dos órgãos de segurança, e a implantação do Programa Territórios pela Paz (TerPaz).

Cidadania - Com o objetivo de combater a violência e promover a cidadania em áreas de vulnerabilidade social, o Terpaz é dividido em dois eixos: Segurança pública e ações sociais. No primeiro eixo é realizado o choque operacional, com a atuação ostensiva dos órgãos de segurança pública. Posteriormente, são oferecidas à comunidade ações de qualificação profissional, esporte, lazer e cultura.

Após a instalação, o programa permanece nos territórios, atendendo à diretriz de que segurança pública não se faz apenas com policiamento, mas também com ações que transformam a realidade dos setores mais vulneráveis da sociedade. As sete primeiras áreas beneficiadas pelo TerPaz foram escolhidas levando em consideração os índices de criminalidade e os problemas de âmbito social.

Por: Aline Saavedra/Foto: Elielson Modesto