Início » Polícia Civil prende acusados de integrar associação de roubos de veículos em Belém

Polícia Civil prende acusados de integrar associação de roubos de veículos em Belém

Integrantes da quadrilha

Os presos são Anderson da Silva Rocha, de apelido Gordinho; Anderson Raimundo Souza da Rocha, Jack Ramos de Sousa e Fábio Souza da Silva, de apelido Olhão. As prisões foram realizadas no bairro do Benguí, em Belém, na terça-feira, 6, pela equipe de policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DRFVA), ligada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) do Pará.

 

A Polícia Civil apresentou, nesta quarta-feira, 7, informações sobre as prisões de quatro homens acusados de integrar uma associação criminosa especializada em roubar e furtar veículos na capital paraense e região metropolitana. Com eles, um carro e uma moto foram recuperados. Uma arma de fogo usada nos crimes foi apreendida.

Os presos são Anderson da Silva Rocha, de apelido Gordinho; Anderson Raimundo Souza da Rocha, Jack Ramos de Sousa e Fábio Souza da Silva, de apelido Olhão. As prisões foram realizadas no bairro do Benguí, em Belém, na terça-feira, 6, pela equipe de policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DRFVA), ligada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) do Pará.

Titular da DRFVA, o delegado Thiago Dias explica que os acusados foram presos no momento em que estavam reunidos em uma casa planejando novos assaltos. Foram, ao todo, dois meses de investigações. "A equipe desta especializada vinha investigando uma quadrilha de roubos de motos em Belém e região metropolitana responsável em roubar, pelo menos, uma moto por dia", ressalta.

Os levantamentos feitos pela equipe da DRFVA mostraram que um dos integrantes do grupo criminoso, identificado apenas como Pascoal, seria o responsável por arregimentar assaltantes para roubar as motos. A eles, Pascoal pagava valores tabelados por ele. Após receber os veículos roubados, Pascoal providenciava a adulteração dos sinais identificadores, conseguia documentos falsos e depois revendia as motos no interior do Pará.

Enquanto investigava o grupo de assaltantes, a equipe da DRFVA recebeu informação de que os integrantes da associação criminosa estavam em um carro na Rua São José, próximo à Estrada da Yamada, no Benguí. Os policiais civis foram até o endereço, onde permaneceram em campana durante o dia. Até que, por volta de 17 horas, os policiais observaram a chegada do carro no qual estavam Pascoal e Jack Ramos de Sousa.

No local, Gordinho, Anderson e Olhão já aguardavam pelos dois comparsas. Nesse momento, os policiais civis efetuaram a abordagem aos suspeitos. Pascoal e Jack saíram em fuga no carro, enquanto Anderson fugiu em uma moto. Olhão e Gordinho foram presos no local. Uma das equipes policiais saiu em perseguição ao carro, que foi abandonado em uma rua próxima ao local. Pascoal e Jack saíram em fuga pulando muros de casas.

No entanto, Jack retornou ao local para tentar resgatar o carro. Foi quando ele foi abordado pelos policiais civis. Durante a fuga, Jack deixou cair uma arma de fogo, do tipo garrucha, que foi apreendida. Os policiais civis da DRFVA foram até a casa de Anderson, na rua São José, onde ele foi encontrado de posse da moto usada na fuga.

Em depoimento, os presos confirmaram que estavam reunidos no local para planejar o roubo de uma moto. Jack e Pascoal iriam efetuar a ação. Os presos admitiram que foram os responsáveis por diversos roubos de motos e carros, nos últimos meses. Anderson admitiu que a moto apreendida em seu poder foi roubada há algumas semanas e que Pascoal foi o responsável pela clonagem da moto e por preparar o documento falso do veículo. A moto estava com adulteração no chassi, que apresentava uma pintura que foi retirada com solvente.

Por Walrimar Santos