Início » Operação Templários: dez pessoas presas e drogas apreendidas

Operação Templários: dez pessoas presas e drogas apreendidas

 

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) deflagrou nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (29), a operação Templários, que resultou na prisão de 10 pessoas e apreensão de mais de 300 petecas de cocaína, cerca de 500 gramas de pasta base de cocaína, aproximadamente 50 gramas de maconha (do tipo limãozinho) e um revólver calibre 38. O trabalho contou com o apoio das Polícias Civil e Militar.

A operação cumpriu 232 mandados de busca e apreensão no residencial Anita Gerosa, conhecido como Carandiru, e no residencial Padre Pietro, ambos localizados no bairro do Aurá, em Ananindeua. A Operação Templários é um desdobramento da Operação Cristo Redentor, realizada em setembro deste ano, no mesmo bairro, que cumpriu mais de 1.300 mandados de busca e apreensão no residencial Pouso dos Aracangas.

“A Operação Templários tem o objetivo de continuar reduzindo a mancha criminal no bairro do Aurá, dando continuidade ao que já foi feito na Cristo Redentor, para garantir que pessoas honestas que moram nesses locais, possam viver em paz. Mostrando também que o Estado está presente e que as ações integradas da segurança pública, em conjunto com o sistema de justiça e Ministério Público trazem excelentes resultados. Somando as duas operações, já realizamos o cumprimento de mais de 1.500 mandados, um número sem precedentes em qualquer outro lugar do País”, avaliou o delegado-geral da Polícia Civil, Claudio Galeno.

Cerca de 500 agentes de segurança pública participaram da operação, entre policiais Civis e Militares, agentes penitenciários da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp). Uma base, para realizar os autos de prisão em flagrante, foi instalada no Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), para onde foram conduzidas as pessoas presas e o material apreendido.

Para o secretário adjunto de Operações da Segup, Cel. André Cunha, o sucesso da ação foi devido ao empenho de todas as forças. “Para chegarmos até aqui houve muita investigação, gente que correu riscos para conseguir informações e provas necessárias para subsidiar os pedidos de cumprimento de mandado", avaliou.

Prisões – Entre as pessoas presas estavam uma mulher, quatro foragidos da justiça e Wanderson Heleno Amador de Azevedo, vulgo Bolota, contra quem havia um mandado de prisão expedido pela participação no desaparecimento, em abril deste ano, do Sargento Franco, do 10º Batalhão da PM, em Icoaraci.

“Essa prisão com certeza é uma resposta positiva, pois trará esclarecimentos sobre o desaparecimento do sargento e com isso novas informações para a continuidade das investigações que vêm sendo realizadas pela Polícia Civil”, afirmou o titular do Comando de Missões Especiais (CME), Coronel Rosinaldo.

Por Laís Menezes