SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

As ações foram definidas com a participação do Ministério Público e FPF. Protocolos de segurança contra Covid-19 estão entre as prioridades.

Em partida válida pela série C do campeonato brasileiro, o Paysandu enfrentará o Botafogo da Paraíba na próxima segunda-feira (11), no Estádio Banpará Curuzu, em Belém, marcando o retorno da torcida a jogos de futebol. O esquema de segurança definido nesta semana, em reunião na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), contará com a participação de vários órgãos para garantir a tranquilidade dos frequentadores, antes, durante e após o jogo.

Com participação de representantes das áreas de saúde, esporte e segurança do Estado e do município de Belém, Ministério Público do Estado (MPE), Federação Paraense de Futebol e do clube mandante, o plano de segurança foi apresentado. A partida será a primeira do Paysandu com presença de público após o começo da pandemia de Covid-19.

Seguindo as determinações dos governos estadual e municipal, a Curuzu poderá receber 30% da capacidade total, que hoje é de 16.892 pessoas. Com isso, o estádio abrirá para cerca de 5.060 torcedores. A venda de ingressos não deve ocorrer no dia do evento, para evitar aglomerações.

Prevenção - Na segunda-feira, barreiras sanitárias serão instaladas às proximidades do estádio, e agentes dos órgãos de segurança vão monitorar a entrada de torcedores e se certificar de que estejam com ingresso nominal, RG e CPF, além da carteira de vacinação ou o ConecteSUS com a comprovação das duas doses das vacinas disponíveis para Covid-19 ou uma dose da Jansen. Apenas quem atender a todos esses critérios poderá transpor a barreira para chegar às catracas de acesso à arena.

As forças de segurança atuarão antes, durante e após o jogo, informou o secretário de Gestão Operacional, coronel PM Alexandre Mascarenhas. “A previsão é que as barreiras sanitárias e o isolamento do estádio da Curuzu se deem cerca de cinco horas antes do jogo, para evitar aglomeração. É importante que os torcedores cheguem com o máximo de antecedência possível, para que não haja aglomeração e filas na entrada do estádio”, orientou.

Assim como ocorreu na primeira partida do Clube do Remo, a Segup está à frente do esquema de segurança de grandes eventos, dando cumprimento aos decretos em vigência. “A Segurança Pública se compromete para isso, e move grandes esforços para que a nossa sociedade continue em baixa em relação à contaminação do coronavírus, e consigamos, o mais rápido possível, voltar à normalidade”, frisou o secretário de Gestão Operacional.

Orientações - A entrada de torcedores será interrompida uma hora antes do início da partida, previsto para as 20 h, com o fechamento dos portões. Após esse horário, mesmo quem adquiriu ingressos não poderá entrar. O objetivo é evitar aglomerações e o cumprimento das normas dos decretos em vigor. Dentro do estádio, orientadores fiscalizarão o uso obrigatório da máscara durante toda a permanência no local, e o distanciamento mínimo de 1,5 metro.

Após o encerramento do jogo, o plano de segurança inclui o monitoramento da dispersão dos torcedores na saída do estádio, realizado pelas forças segurança e órgãos regulamentadores, além da ordem pública.

“Não será permitida a presença de pessoas com carro-som ou consumo de bebidas nas imediações do estádio. Para isso, foi montado um sistema de segurança para fazer essa dispersão e inibir casos de som automotivo. Os órgãos de trânsito vão poder fazer a infração administrativa, que lhes compete, se tiver emitido alguma fonte sonora ou veículo automotor, que é contra o Código de Trânsito Brasileiro”, acrescentou o coronel Alexandre Mascarenhas.

Por André Macedo (Ascom/Segup)

 

Veja Também