SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

Taxa registrada no Estado foi de 38,81% das pessoas em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus

O estado do Pará permaneceu na 17ª posição no ranking nacional de isolamento, nesta terça-feira (28), com a taxa de 38,81% das pessoas em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Belém alcançou o 11º lugar, entre as capitais, registrando taxa de 40,2%.

Na análise das cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de     Brejo Grande do Araguaia (63,8%), Santarém Novo (62,5%) e Prainha (57,5%). As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa foram Sapucaia (21,4%), Nova Ipixuna (28,9%) e Juruti (30,2%).

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, é preciso que a população permaneça em casa para evitar uma nova onda de contaminação. “Infelizmente, o vírus ainda está nas ruas e para evitar um novo pico de contaminação é necessário que a população tome todas as precauções, como usar equipamentos de proteção individual, álcool e não fazer aglomeração. É muito importante manter os cuidados para que não precisemos retornar com medidas mais severas de isolamento”, afirma Ualame Machado, titular da Segup.

RMB - Na capital paraense e em Ananindeua foram registrados, respectivamente, os índices de 40,2% e 39%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Aeroporto (53,2%), Mangueirão (51,5%) e Carananduba (50,0%). Já as piores taxas ficaram com Curió (15%), Tenoné (23,7%) e Água Boa (28,4%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Icuí (54,2%), Heliolândia (49,1%) e Curuçambá (47,3%); as piores taxas foram observadas em Guanabara (25,7%), Águas Brancas (26,5%) e Coqueiro (30,4%).

Serviço - O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.

Por Bruna Ribeiro

 

Veja Também