SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

Melhores taxas de isolamento foram nos municípios de Bannach (61,9%), Gurupá (60,4%) e Limoeiro do Ajuru (60,2%)

O Pará alcançou a 8ª posição no ranking brasileiro de isolamento social, na última quinta-feira (28). Em números percentuais essa posição representou 43,15% de pessoas se mantendo em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac).

Para o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, os índices precisam melhorar para que novas medidas restritivas não precisem ser adotadas. “Não queremos chegar ao ponto de precisar realizar um novo lockdown nos municípios, mas para isso é necessário que a população faça a sua parte. O vírus continua nas ruas e ainda precisamos nos manter em casa o máximo possível para que não haja um novo pico de contágio. E caso seja necessário sair, que as pessoas continuem adotando os devidos cuidados, como manter espaço de pelo menos um metro de outras pessoas, sempre usar máscara, manter as mãos higienizadas e todas as medidas que puderem adotar para evitar a propagação do Covid-19”, explicou.

Municípios – De acordo com o levantamento, ao analisar as cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Bannach (61,9%), Gurupá (60,4%) e Limoeiro do Ajuru (60,2%). Já os municípios que mais desobedeceram a recomendação de ficar em casa, registrando um baixo índice de isolamento, foram: Primavera (31,7%), Curuá (31,7%) e Goianésia do Pará (32,4%).

Na Capital e em Ananindeua, região metropolitana, foram registrados respectivamente 44% e 41,9%.

Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Aeroporto (61,5%), Cidade Velha (55,2%) e Souza (53,6%). Já os piores foram: Curió-Utinga (4,5%), Campina (25,7%) e Brasília (30,6%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Júlia Seffer (55,3%), Curuçambá (54,4%) e Águas Brancas (50,7%). Já as piores taxas observadas foram nos bairros Icuí-Laranjeira (18,2%), Heliolândia (30,4%) e Águas Lindas (31,8%).

Nas cidades de Cametá, Abaetetuba e Santarém, onde está mantido o lockdown por decreto municipal, seguindo o que determina o decreto estadual 729, os índices de isolamento foram de 51,9%, 48% e 46,4%, respectivamente.

Serviço: O percentual de isolamento dos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.

Por Laís Menezes

 

Veja Também