SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

Resultado parcial da força-tarefa foi apresentada em coletiva da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado

A operação integrada “Fatum Est Ananim”, deflagrada desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (24), cumpriu 16 mandados de busca e apreensão na primeira parte da ação, no município de Ananindeua. Durante a operação, foram apreendidos entorpecentes que estão sendo periciados. Duas pessoas foram presas em flagrante e cinco carros foram removidos. O resultado parcial da ação foi apresentada em coletiva, realizada hoje, na Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Segup). 

O objetivo da operação “Fatum Est Ananim” é combater o tráfico de entorpecentes e agir com choque operacional no combate à violência. A iniciativa faz parte da programação da Semana Nacional de Políticas sobre Drogas, que ocorre no período de 22 a 26 de junho. 

Segundo o titular da Segup, Ualame Machado, os 16 mandados de busca e apreensão em pontos de vendas de drogas foram identificados pela inteligência da Polícia Civil e da Polícia Federal e cumpridos por essas forças, além da realização de ações de fiscalização, de blitz e abordagens, que estão sendo feitas pelos órgãos de segurança de modo geral.

"Em uma das 16 buscas realizadas, foi preso um casal que supostamente era envolvido no tráfico de drogas. Com eles, foi apreendida certa quantidade de substância, aparentemente maconha, que está sendo periciada, para ser confirmada, inclusive seu peso. O procedimento está sendo lavrado na seccional da Cidade Nova. Após isso, serão colocados à disposição da Justiça e encaminhados ao sistema penitenciário" - Ualame Machado, titular da Segup.

Machado destacou que a operação é resultado de uma integração que existe no Pará, especificamente na região de Ananindeua, que ocorre em conjunto com as forças do município, órgãos federais e estaduais. "É resultado de uma parceria que vem somar esforços nessa que é a Semana Nacional de Combate ao Tráfico de Drogas”, afirmou o secretário de Segurança Pública do Estado.

Mais de 200 agentes e 67 viaturas participaram da ação, que contou com agentes das Polícias Federal, Militar e Civil, Força Nacional, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Guarda Municipal de Ananindeua e Polícia Rodoviária Federal.

“A Polícia Civil está responsável, juntamente com a Polícia Judiciária, das ações de investigação. Esse trabalho vem sendo realizado há algum tempo e, na manhã de hoje, desencadeamos essa operação em conjunto com outras forças, com o objetivo de repreender o tráfico de drogas e tirar os criminosos de circulação, especialmente nesse período que antecede a Operação Verão. Até o momento, foram 16 mandados de busca, 100 policiais e 30 viaturas da Polícia Civil, para poder cumprir nossa missão integrada com a Policia Federal”, enfatizou o diretor de Polícia Metropolitana, delegado Marco Antônio Duarte.

24 de Choque Operacional

Serão 24 horas de choque operacional com abordagens ostensivas, barreiras e com fiscalizações policiais. As ações só terminam às 6h de quinta-feira (25). Foram instaladas 15 barreiras para a verificação de documentos de uso pessoal, veicular e teste de alcoolemia, dentro do município e na rodovia BR-316.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dilson Junior, afirmou que primeiro objetivo da corporação é fazer parte da força-tarefa da Semana Nacional Antidrogas, atuando em conjunto com os demais órgãos do sistema de segurança pública, além das guardas municipais, órgãos municipais de trânsito, órgãos federais, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal.

“Este ano, a Polícia Militar fez grandes apreensões de drogas, entre elas, duas toneladas e meia de cocaína pura, mais de uma tonelada de maconha, e atuando em conjunto com os demais órgãos, com troca de informações entre as inteligências, aumentando ainda mais a eficiência nas apreensões e na redução da criminalidade. Sabemos que existe conexão entre o tráfico de drogas e a criminalidade de modo geral. Quando atacamos o tráfico também estamos agindo para combater as demais modalidades de crimes” - coronel Dilson Junior, comandante-geral da PM.

A operação “Fatum Est Ananim” contribui, ainda, para o fortalecimento do projeto Em Frente Brasil, que concentra suas ações na cidade de Ananindeua, e como medida preventiva para a Operação Verão, retirando de circulação materiais ilícitos que poderiam contribuir para a comercialização de drogas e o acontecimento de crimes violentos, durante o período do verão amazônico.

Nova realidade

De acordo com o superintendente da Polícia Federal do Pará, Wellington Santiago, em 2017, verificou-se que o município vinha sofrendo com um elevado índice de crimes violentos. A partir desses levantamentos, se buscou gerenciar um programa que efetivamente pudesse diminuir a criminalidade, e foi nesse contexto que foi implementado o programa do Ministério da Justiça e Segurança Pública, não apenas com ações voltadas a repressão, mas também voltadas para a prevenção à criminalidade.

“E a Polícia Federal, dentro da sua missão constitucional, realizou o levantamento de inteligência dentro de uma investigação policial visando identificar autores e locais de cometimento de crimes. E foi dentro desse contexto que hoje conseguimos alcançar 16 locais previamente identificados”, falou o superintendente da Polícia Federal do Pará, Wellington Santiago.

Por Aline Saavedra

 

Veja Também