SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

A queda, em relação aos primeiros oito meses do ano passado, chega a 32% nos casos de roubo e mais de 13% nos furtos

O Estado do Pará apresenta redução nos registros de roubos e furtos de veículos entre os meses de janeiro e agosto de 2020. Em relação ao mesmo período do ano passado, o percentual de roubo caiu 32%, com 788 registros a menos, enquanto o de furto reduziu em 13,24 %, com menos 272 registros. Para a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), os dados resultam da estratégia de integração das polícias e da maior ostensividade nas ruas.

Nos oito primeiros meses deste ano, 3.422 veículos foram alvo de criminosos no Pará. Dentre eles, 1.640 foram subtraídos com uso de ameaça e violência às vítimas, o que caracteriza o crime de roubo. E outros 1.782 foram furtados, e devem ter ocorrido sem agressão aos proprietários. Entretanto, mesmo com a pandemia de Covid-19, a recuperação de veículos continua crescendo, atingindo um percentual de 43,6% no período, com a devolução a 1.492 proprietários. 

Os números apresentam uma queda nas ocorrências em comparação a 2019, ano em que o total de crimes entre janeiro e agosto chegou a 4.582, sendo 2.428 roubados e 2.154, furtados. Do total, 2.090 veículos foram recuperados, representando um percentual de 45,6%.

Ualame Machado, titular da Segup, acredita que os números refletem a intensificação das ações da segurança pública tanto no policiamento preventivo e ostensivo quanto na repressão. “Muitos dos roubos a veículos se destinam ao cometimento de outros crimes, e quando se consegue reduzir o latrocínio, os homicídios e os próprios roubos a transeuntes, consegue-se também reduzir esse tipo de crime”, afirmou o secretário.

A presença policial nas ruas também é um fator que contribui para a queda nas ocorrências. “É resultado certamente da estratégia de integração das polícias, de uma ostensividade maior, de uma presença nas ruas. Até porque esse tipo de crime ocorre quase em sua totalidade nas vias públicas. Então, a própria presença policial em si inibe esse tipo de crime, e por outro lado o combate eficiente às organizações criminosas permite com que novos veículos não sejam roubados”, acrescentou Ualame Machado.

Procedimento - Titular da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), o delegado João Costa ressaltou os procedimentos em casos de roubos e furtos. A primeira ação que a vítima deve proceder, segundo ele, é ligar para o 190, para que o Centro Integrado de Operações (Ciop) possa dar o alerta às unidades da Polícia Militar nas ruas. Em seguida, o proprietário deve comparecer à delegacia de polícia correspondente ao bairro onde ocorreu o delito para comunicar toda a circunstância da situação. Após esses procedimentos, a vítima deve aguardar as investigações. 

“Quando o veículo é encontrado, a vítima tem que comparecer novamente à delegacia de polícia de onde o veículo foi recuperado para fazer uma ocorrência de recuperação do veículo. A autoridade policial vai fazer uma requisição de perícia para confirmação da autenticidade dos sinais identificadores. E com a expedição do laudo de que os sinais não foram alterados, a autoridade policial providencia a devolução do veículo ao proprietário, munido do documento do veículo, documento de identidade ou procuração (do proprietário), que são encaminhados para a nossa delegacia para que possamos proceder com a retirada do sistema de roubo e furto do veículo”, detalhou o delegado.

As delegacias vinculadas à DRCO, como a DRFV, trabalham no combate a organizações criminosas, nessa "seara  de crimes de roubos e furtos  de veículos. Conseguimos dar o apoio em crimes de grande repercussão, em Belém e no interior. Mas, originalmente, as investigações de roubos e furtos ficam com as delegacias seccionais", acrescentou o delegado João Costa. 

Na última quarta (26), três homens que integram um grupo criminoso responsável pelo roubo de caminhonetes foram presos no município de Altamira, no oeste paraense. A operação realizada pela Polícia Civil também cumpriu cinco mandados de busca e apreensão, e investiga o esquema de desmanche e vendas de peças de carros roubados. Durante a ação também foram encontradas peças de dez veículos roubados na região sudeste do Pará e nos estados do Tocantins e Goiás, nos anos de 2013, 2018, 2019 e 2020.

Por Dayane Baía (SECOM)

 

Veja Também