SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br

O bairro da Terra Firme, que antes era marcado como um dos mais perigosos da Região Metropolitana de Belém, em decorrência do grande número de crimes ocorridos no local, está há 98 dias sem registros de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), índice criminal que reúne ocorrências de homicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio. A última ocorrência no bairro foi no dia 12 de dezembro de 2019. O levantamento foi realizado pela Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), levando em consideração até a quarta-feira, 18 de março.

Entre os outros bairros que também não registram essa tipificação de crimes estão o Benguí, também na capital paraense, que está há 47 dias sem ocorrências, e o Icui Guajará, em Ananindeua, com 46 dias, sendo que as últimas ocorrências foram respectivamente nos dias 1 e 2 de fevereiro de 2020.

Projetos como o "Em Frente Brasil", "TerPaz" e o "Polícia Mais Forte" são os principais atuantes no combate à violência e que tem gerado saldos positivos para à população, demonstrando que são eficazes, visto que o número de ocorrências nos bairros atendidos pelas ações está reduzindo cada vez mais. As ações dos projetos vão desde o aumento do número de policiais militares e viaturas nas ruas, em horários estratégicos; investigações mais apuradas e desarticulação de grupos criminosos até a atuação de agentes da Força Nacional de Segurança Pública, ostensiva e judiciária. 

Os reflexos positivos desta gestão já renderam uma colocação considerável em um levantamento feito em fevereiro deste ano pelo portal G1, por meio do "Monitor da Violência", em que o Pará ficou entre os seis estados que mais reduziram a criminalidade no País, os dados são referentes ao ano de 2019. 

Ualame Machado, secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, frisa que os projetos e investimentos obtidos são fatores importantes para todas as reduções obtidas ao longo da gestão, e ainda destaca que a integração dos órgãos de segurança é essencial para o planejamento estratégico e, assim, reduzir expressivamente os números da criminalidade. "Nós vamos continuar implementando os projetos nos bairros, realizando ações que geram repressão na criminalidade de forma célere, além disso, iremos lançar novos projetos com novas tecnologias que visam trazer mais segurança para o Estado", concluiu.

Por Bruna Ribeiro

 

Veja Também