Início » Disque Denúncia ganha novo meio para difundir serviços à população

Disque Denúncia ganha novo meio para difundir serviços à população

Com o objetivo de disseminar os serviços e ampliar a participação da sociedade, o Disque Denúncia ganhou mais um espaço de divulgação. Agora, 500 ônibus que circulam em Belém e Região Metropolitana contam com informações de como utilizar a ferramenta, que coloca à disposição da população um canal gratuito para denunciar irregularidades, situações ilegais ou repassar quaisquer informações que ajudem na elucidação de crimes, garantindo o anonimato do denunciante.

A medida tem previsão na lei federal 13.608/15, que estabelece que as empresas de transportes terrestres que operam sob concessão da União, dos estados, do Distrito Federal ou dos municípios são obrigadas a exibir em seus veículos, em formato de fácil leitura e visualização, os serviços do 181.

De acordo com o secretário adjunto de Operações, Rômulo Rodovalho, a expectativa é de que a participação popular, que é imprescindível para o funcionamento do canal, ganhe ainda mais força. “Essa é uma forma de se chegar ainda mais ao alcance da população, já que cerca dois mil ônibus que circulam em Belém e região metropolitana carregam diariamente quase um milhão de pessoas. Queremos que o 181 seja do conhecimento de todos, pois é um canal gratuito e sigiloso que pode contribuir muito para as forças policias na recaptura de foragidos ou elucidação de crimes, por exemplo” - Rômulo Rodovalho, secretário adjunto da Segup.

Segundo Durval Corrêa, que trabalha em uma empresa de ônibus, os cartazes já surtiram efeitos. “Os passageiros já tem demonstrado grande interesse na informação sobre o 181, muitos até batem foto para divulgar nas próprias redes sociais. Essa é uma iniciativa muito importante e buscamos sempre dar apoio a esse tipo de ação que irá beneficiar toda a comunidade”, afirmou. Ao todo, 17 empresas estão envolvidas na disseminação do serviço.

Como funciona o 181 – A informação fornecida pelo denunciante passa por algumas etapas, para que sejam evitados os trotes e para que o aparato da segurança pública não seja empregado na apuração de ocorrências falsas.

Primeiro, as informações repassadas pelo denunciante são analisadas pelos atendentes do Call Center e, a partir dessa avaliação, são geradas como denúncias, que na sequência passam por uma segunda análise, desta vez pelos coordenadores do Disque Denúncia. Só depois dessa análise é que as informações tornam-se dossiês, sendo em seguida entregues para a autoridade policial, que vai averiguar no local.

Quanto mais informações são repassadas sobre o caso relatado, maiores as chances de êxito das operações de checagem pela polícia. Por isso, o canal também conta com um protocolo, no qual os atendentes buscam extrair o máximo de dados possíveis sobre a denúncia em questão, por meio de perguntas preestabelecidas, sem que precise ser passada qualquer informação pessoal do relatante. Ainda que o denunciante não tenha detalhes sobre a situação, toda informação passada é válida para as investigações.

Serviço – A Central de Atendimento do Disque Denúncia, 181, funciona 24h, todos os dias. Por meio dessa ferramenta, são coletadas todas as informações repassadas pelo denunciante, gerando ao término da ligação um número de protocolo, para que o relatante possa acompanhar as providências que estão sendo adotas ou, posteriormente, acrescentar novos relatos.

O serviço 181 desempenha um importante papel junto à sociedade e aos órgãos da segurança pública, reforçando a participação social no combate ao crime. As informações coletadas possibilitam a formação de um banco de dados utilizado na condução e estruturação de conhecimento, imprescindível para ações preventivas, de investigação e inteligência.

Por: Laís Menezes/Foto: Elielson Modesto