Início » Criança vítima de escalpelamento no Marajó recebe socorro aéreo

Criança vítima de escalpelamento no Marajó recebe socorro aéreo

Após receber o chamado, imediatamente a aeronave EC-145 do Graesp se deslocou para o local para fazer o transporte da menina para a capital.

 

Uma criança de 11 anos foi vítima de escalpelamento total, com perda de cabelo e sobrancelhas, no final da manhã desta sexta-feira, 23, em São Sebastião da Boa Vista, no arquipélago do Marajó. O acidente ocorreu enquanto a menina se locomovia em uma rabeta (pequena embarcação motorizada).

Após receber o chamado, imediatamente a aeronave EC-145 do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), se deslocou para o local para fazer o transporte da menina para a capital. Ao chegar à cidade, a equipe médica foi até o hospital para iniciar os procedimentos adequados. Depois de quarenta minutos, aproximadamente, a aeronave decolou em direção a Belém.

A viagem de São Sebastião da Boa Vista até Belém, por meio de barco, duraria aproximadamente nove horas, dependendo da maré. Além disso, a embarcação que realiza a viagem Breves-Belém e que passa pelo município de São João da Boa Vista teria a próxima escala no município somente à noite, com chegada prevista para a capital no outro dia pela manhã. Com a aeronave, o deslocamento ocorreu em 40 minutos. O pouso foi feito no Hangar do Graesp, no bairro de Val-de-Cans.

Durante o voo, a criança, acompanhada da mãe, se manteve consciente e estável. Assim que o pouso foi realizado, as duas seguiram em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para atendimento no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE).

De acordo com o comandante da operação, tenente coronel Augusto Bittencourt, em todo o ano de 2017, 150 remoções foram feitas pelo grupamento do interior para a capital. “Foi uma operação de transporte aeromédico tranquila. Apesar da chuva que encontramos na chegada, logo o mau tempo passou e conseguimos conduzir com segurança a vítima de escalpelamento. A criança veio o tempo inteiro consciente e muito tranquila, durante os quarenta minutos de voo, aproximadamente. Realizar esse tipo de trabalho no Marajó é sempre um grande diferencial, pois é decisivo para otimizar o tempo resposta do atendimento”, ressaltou.

O Graesp, além de atuar de forma integrada em ações policiais preventivas e repressivas, desenvolve também atividades interligadas com demais operações, como a Operação Enem, por exemplo, que realizou o transporte dos malotes de provas.

Cachoeira do Arari

Anterior ao atendimento da criança  vítima de escalpelamento, o Grupamento Aéreo fez o atendimento aeromédico de um policial militar vítima de acidente automobilístico na cidade de Cachoeira do Arari, na Ilha do Marajó, até Belém.

O policial militar perdeu o controle de sua motocicleta após um dos pneus ter furado. A vítima teve traumatismo crânio-encefálico, além de fratura de membro inferior esquerdo. O transporte foi feito pelo mesmo helicóptero em pouco mais de 20 minutos. Se fosse feito por uma embarcação, entre as duas cidades, duraria até cinco horas. Após o pouso, a equipe do Samu conduziu a vítima para o Pronto Socorro Municipal de Belém.

Por Aline Saavedra