Início » Ações integradas reduzem em 43% a violência em Ananindeua

Ações integradas reduzem em 43% a violência em Ananindeua

Uma semana após a instalação do projeto-piloto nacional "Em Frente Brasil", de combate à criminalidade em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, a violência no município continua caindo. Dados da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), apontam a redução de 43%, ao comparar a soma dos registros de homicídio, latrocínio e roubo, no período de 30 de agosto a 5 de setembro, nos anos de 2018 e 2019.

Em Ananindeua, o "Em Frente Brasil" está atuando nos bairros do Icuí, 40 horas, Paar, Curuçambá, Distrito Industrial, Aurá, Águas Brancas, Águas Lindas, Jaderlândia, Guanabara, Coqueiro, Cidade Nova, Guajará e Levilândia, com uma força-tarefa formada por 410 agentes de segurança.

A redução dos índices de violência no município começou ainda nos primeiros dias do ano, quando as ações de ostensividade receberam reforço com a Operação Polícia Mais Forte, quando 60 viaturas, após as funções administrativas, começaram a realizar rondas repressivas e de prevenção em Ananindeua e outros municípios da Região Metropolitana de Belém, mobilizando 180 policiais militares.

De maneira integrada, os órgãos de segurança estaduais atuaram com a Força Nacional de Segurança Pública, pelo período de 90 dias, na Operação Nazaré. Com o término da presença da FN, 430 policiais militares recém-formados iniciaram suas atividades na RMB.

Paz social - O Icuí foi um dos sete bairros contemplados pelo Programa Territórios pela Paz (Terpaz), que soma mais de 130 projetos envolvendo mais de 30 secretarias e órgãos públicos do Estado, que trabalham de forma conjunta. Na fase do choque operacional, ações de ostensividade foram deflagradas no bairro durante 15 dias. Após a primeira fase, as forças policiais permanecem no bairro promovendo o

O resultado concreto é a redução dos números. No primeiro semestre de 2018, a sede municipal de Ananindeua registrou 211 homicídios, enquanto em 2019, no mesmo período, 94 casos foram registrados - uma redução de 55%. O crime de latrocínio nos primeiros seis meses de 2018 computou 17 casos. Já em 2019 foram registrados 11 casos - uma diminuição de 36%. O quantitativo de roubo também apresentou queda se comparados os primeiros semestre dos anos de 2018 e 2019, tendo sido registrados 8.390 em 2018 e 6.408 casos de roubos em 2019 (diminuição de 24% nas ocorrências).

Novamente, por meio do projeto-piloto do governo federal, forças estaduais e nacionais voltam a trabalhar juntas. “A operação definida pelo governo federal é de quatro meses, mas a atuação dos órgãos estaduais não se encerra, é definitiva. Inicialmente, teremos o choque operacional, com as forcas de segurança municipais, estaduais e federais. Posteriormente, os ministérios e secretarias estaduais e do município de Ananindeua irão ingressar com as políticas públicas sociais”, disse o titular da Segup, Ualame Machado.

Por Aline Saavedra Foto: Elielson Modesto