Reintegração de posse das fazendas Cedro e Fortaleza é concluída com sucesso

Voltar
O cumprimento de mandado de reintegração de posse das Fazendas Cedro e Fortaleza, no sudeste do estado, foi finalizada no final da tarde desta quarta-feira (29), de forma pacífica.

Agência Pará de Notícias.

A determinação do Superior Tribunal de Justiça à Polícia Militar para dar apoio policial ao cumprimento de mandado de reintegração de posse das Fazendas Cedro e Fortaleza, no sudeste do estado, foi finalizada no final da tarde desta quarta-feira (29), de forma pacífica e sem qualquer registro de tumulto.

Expedida pelo Juiz da 3 Região Agrária de Marabá, Amarildo José Mazutti, a operação de reintegração iniciou na segunda-feira, 27, e contou com a participação de 100 policiais militares do Comando de Missões Especiais, militares do Comando de Policiamento Regional II e reforço do Grupamento Tático Operacional dos municípios de Marabá e Parauapebas.

Teve também a parceria com o Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), Corpo de Bombeiros, Centro de Perícias Renato Chaves, Tribunal de Justiça do Estado, Polícia Rodoviária Federal, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Polícia Civil, via Delegacia de Conflitos Agrários.

As fazendas Cedro e Fortaleza, localizadas às margens da BR-155, em Eldorado dos Carajás, sudeste do Pará, estavam ocupadas por 250 famílias desde 2008. Os terrenos fazem parte do grupo Agropecuário Santa Bárbara.

"A gente tem que agradecer ao Comando e a todos vocês pela operação que transcorreu super bem. Nestes três dias aprendemos bastante coisas e vimos o quanto o CME está preparado para este tipo de operação. Estamos felizes por retomar o patrimônio da empresa. Quem passar por aqui verá uma fazenda super produtiva. Esse é um marco na história da Companhia", disse Cleyton Custódio, presidente do Grupo Santa Bárbara.

Nesta terça-feira, policiais militares distribuíram água e almoço aos ocupantes que ainda estavam em processo de mudança. Este grupo de moradores do acampamento Helenira Rezende teve sua segurança resguardada por três equipes do Regimento de Polícia Montada (RPMON) que passaram a noite no terreno.

"O sucesso da operação aconteceu por conta da receptividade com que a tropa do CME, bem instruída, dedicada e capacitada, foi recebida pelos ocupantes. Além disso, foram feitas várias reuniões de instrução na justiça, reunião de desocupação e assim o juiz conseguiu convencer as lideranças a deixarem o terreno", afirmou o tenente coronel Sérgio Ricardo Neves, subcomandante de missões especiais.

Por Cristiani Sousa 


 

 

 

Pro Paz

 

 

Disque Denuncia

 

expresso pará - webmail

 

 

 

 

 

Copyright 2017 SEGUP - Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social

Endereço: Rua Arciprestes Manoel Teodoro, 305 - Batista Campos - Belém PA, CEP: 66023-700

Fone: (91) 3184-2500

E-mail:segup.ascom@gmail.com

Desenvolvimento: PRODEPA  Usando CMS livre - Drupal  Sítio Acessível